Programa Mais Médicos completa dois anos; iniciativa conta com apoio da OPAS/OMS


Sábado, 8 de agosto de 2015, às 10h03


“Em 700 municípios do país não havia um único médico. Hoje esta não é mais a realidade do Brasil”, destacou a presidenta Dilma Rousseff.

Evento comemorou os dois anos do programa "Mais Médicos", do Governo Federal e do Ministério da Saúde. Foto: Divulgação / MS

Evento comemorou os dois anos do programa "Mais Médicos", do Governo Federal e do Ministério da Saúde. Foto: Divulgação / MS

ONU-Brasil | O Programa Mais Médicos para o Brasil comemorou nesta terça-feira (04) dois anos de existência em uma cerimônia realizada no Palácio do Planalto, em Brasília. O evento contou com a presença dos ministros da Saúde, Arthur Chioro, da Educação, Renato Janine, da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e da presidenta da república, Dilma Rousseff.

Em seu discurso, a presidenta destacou as dificuldades do início do programa e desmistificou a ideia de que o programa é destinado apenas a bolsões de pobreza do interior do país. “Faltava médico no Rio de Janeiro, em São Paulo, em Belo Horizonte. Faltava médico nas grandes cidades e no interior, nos quilombos e nas tribos indígenas. Era um desafio para um país com dimensões continentais e que tinha muita dificuldade de provimento e manutenção de médicos”.

Dilma destacou que, além do baixo número de médicos por habitante, havia concentração pela ocupação territorial histórica e pela distribuição de renda. “Em 700 municípios do país não havia um único médico. Hoje esta não é mais a realidade do Brasil. E eu quero agradecer a todos os médicos que participam do programa, mas especialmente aos médicos cubanos que trouxeram solidariedade, profissionalismo e humanização para os brasileiros. Estreitaram as relações entre Brasil e Cuba, que hoje está distribuída por todo território nacional”, disse a presidenta, que assumiu ainda o compromisso de lançar o programa Mais Especialidades até o fim do seu mandato.

O secretário da Saúde da Bahia encaminha no início do programa em 2013 os 59 profissionais graduados no exterior do programa Mais Médicos, para os municípios do estado. Foto: Flickr/Govba/Carla Ornelas

O secretário da Saúde da Bahia encaminha no início do programa em 2013 os 59 profissionais graduados no exterior do programa Mais Médicos, para os municípios do estado. Foto: Flickr/Govba/Carla Ornelas

Chioro agradeceu à Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) pelo apoio e parceria na viabilização do programa. Grande parte da equipe da OPAS/OMS para o Programa Mais Médicos estava presente, assim como o representante da Organização, Joaquín Molina, e o coordenador do programa dentro da OPAS/OMS, Renato Tasca.

O ministro de Saúde lembrou que o Brasil tinha 1,8 médicos por mil habitantes, número considerado baixo se comparado a países como Argentina (3,2), Uruguai (3,7), Portugal (3,9) e Espanha (4). “Nós ampliamos as vagas de Medicina e residência, mas não poderíamos esperar até 2026 para amenizar essa situação de escassez de médicos. Dois anos depois, nós temos 18.240 médicos cobrindo 4.058 municípios e 34 distritos indígenas”, afirmou Chioro.

Ele disse ainda que a aprovação do programa é altíssima tanto pela população como pelos médicos e que já há um aumento significativo no número de consultas realizado em todo o país: “Isto quer dizer que temos mais bebês crescendo com cuidados médicos, mais crianças sendo acompanhadas, tivemos uma diminuição de 4% nas internações, o que equivale a 91 mil pacientes que não precisaram de internação. O Programa Mais Médicos veio mudar para melhor a realidade brasileira”.

Mãe trabalha enquanto o bebê mama. Foto: © Klaus Tiedge/Corbis

Mãe trabalha enquanto o bebê mama. Foto: © Klaus Tiedge/Corbis

Leia mais sobre
MULHER

 

Mamógrafo digital, adquirido recentemente pelo Hospital Unimed Santa Helena. Foto: Fuji Film / Divulgação

Mamógrafo digital, adquirido recentemente pelo Hospital Unimed Santa Helena. Foto: Fuji Film / Divulgação

Leia mais sobre
SAÚDE

 

Filho toca na barriga da mãe para observar movimentos do bebê. Foto: Divulgação

Filho toca na barriga da mãe para observar movimentos do bebê. Foto: Divulgação

Leia mais sobre
MEDICINA

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo
3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo
Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo
Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro
Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo
Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro
Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo
  • Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo

  • 3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo

  • Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio

  • Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo

  • Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro

  • Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo

  • Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro

  • Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo

Categorias

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Share This