Sífilis congênita aumentou mais de 1.000%, diz Secretaria da Saúde de SP


Terça-feira, 26 de abril de 2016 às 12h57


A doença pode provocar aborto, má formação do feto e outras sequelas como cegueira e surdez ou até deficiência mental.

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, em 2015, o número de casos de sífilis apresentou o expressivo aumento de 603% nos últimos seis anos. Os índices dos quadros congênitos também mostrou crescimento, chegando a 135% – todavia, o valor nas gestantes é o mais impressionante, de 1.047%.

 

Médico examina mulher grávida. Sífilis pode ser controlada durante a gestação, a fim de proteger o bebê. Foto: divulgação / SOGESP

Médico examina mulher grávida. Sífilis pode ser controlada durante a gestação, a fim de proteger o bebê. Foto: divulgação / SOGESP

 

A principal via de transmissão é através do contacto sexual, mas a infecção também pode ser transmitida da mãe para o feto durante a gravidez ou no momento do nascimento. O quadro primário, chamado cancro duro, é caracterizado por úlcera genital, geralmente indolor, que ocorre no local de contato com a bactéria. Adriana Campaner, Primeira Tesoureira da Associação de Obstetrícia Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP) explica que “essa fase desaparece após cerca de duas a três semanas, sendo que a mulher pode evoluir para a sífilis secundária, com lesões de pele que favorecem o diagnóstico; além disso, também é comum queda de cabelo, manchas e condiloma plano, cuja aparência é similar ao condiloma verruco do HPV, bem como outros sintomas clínicos”.

Se não tratada, muitas vezes os sintomas desaparecem e o indivíduo entra na fase latente; ou seja, só vai ser descoberta por um exame de sangue. Após um ano, é considerada forma tardia.

Congênita

Controlar a doença durante a gestação é um fator primordial para se evitar a transmissão ao recém-nascido. Uma das medidas para tanto é o tratamento com penicilina benzatina, que passa pela barreira placentária e protege o feto concomitantemente.

“O acompanhamento pré-natal deve ser feito por meio de dois exames (VDRL e FTA-ABS) no primeiro trimestre e, caso positivo, já se inicia o tratamento. Alguns também recomendam a triagem no segundo e terceiro trimestre, além de sua realização na hora do parto”, informa. “Inclusive, coordeno um grupo de pós-graduação, no qual fizemos um trabalho de rastreio de DST no puerpério. Dentre as mil mulheres que participaram do estudo, apenas 30% tinham a sorologia no primeiro e segundo trimestre de gestação. No terceiro, o índice chegava a 70%”, continua.

Em casos de sífilis congênita, pode ocorrer aborto, má formação do feto ou morte no nascituro. O cuidado deve ser especial no momento do parto, a fim de evitar sequelas no bebê como cegueira, surdez e deficiência mental. Seus sinais podem surgir após o nascimento até os primeiros dois meses de vida. Para se evitar complicações, o recém-nascido permanece internado por cerca de dez dias para tratamento.

A atriz Debora Secco também está engajada na campanha. Foto: Divulgação

A atriz Debora Secco também está engajada na campanha #gravidezsemalcool. Foto: Divulgação

Leia mais sobre
MULHER

 

Foto: divulgação / aloart+

Foto: divulgação / aloart+

Leia mais sobre
SAÚDE

 

Foto: Divulgação

Incontinência urinária. Foto: Divulgação

Leia mais sobre
MEDICINA

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo
3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo
Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo
Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro
Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo
Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro
Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo
  • Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo

  • 3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo

  • Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio

  • Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo

  • Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro

  • Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo

  • Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro

  • Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Share This