Uma viagem no tempo, tendo como fundo o azul do Oceano Atlântico combinado às nuances das heranças gastronômicas, lugarejos encantadores, encostas e lindas praias. Talvez, estas poderiam ser palavras de inspiração, mas é difícil descrever tantos atrativos entre a serra e o mar.


O Algarve é limitado ao norte pelo Alentejo, a sul e a oeste pelo oceano Atlântico e a leste pelo rio Guadiana, fronteira natural entre Portugal e Espanha. A beleza e a diversidade paisagística dos seus 200 quilômetros de costa, com escarpadas falésias, baías, grutas, lagoas, longas praias de areia branca e pequenas enseadas escondidas, combinadas com mais de 300 dias de sol e temperaturas amenas ao longo de todo o ano, fazem do Algarve um local encantador para visitar.

História

Da presença romana à longa herança muçulmana, da reconquista cristã à epopeia dos Descobrimentos portugueses, não faltam motivos para redescobrir sinais de um passado histórico marcante.

As marcas da presença humana no Algarve recuam a tempos imemoriais. Exemplos disso são os milenares vestígios neolíticos e as mais recentes, mas não menos interessantes, estações arqueológicas romanas, abertas a visitas. A visita ao passado da região e à sua valiosa história faz-se também percorrendo os diversos museus arqueológicos, que encerram um vasto patrimônio ainda por descobrir.

Influência árabe começa no nome

Herdeira de antigas civilizações, a região algarvia foi igualmente ponto de passagem de outros povos, numa ligação quase sempre facilitada pelo imenso mar que banha as suas costas.

Os mais de cinco séculos de influência árabe marcaram para sempre os destinos da região, a começar pelo próprio nome: Al-Gharb, O Ocidente. Esta presença, que se prolongou do século VIII ao século XIII, ainda hoje se encontra bem patente nos nomes das povoações, na agricultura, na arquitetura dos monumentos, nos rendilhados dos terraços e chaminés ou no branco da cal que teima em cobrir o casario de muitas localidades algarvias.

 

 

Castelo de Silves

Silves assume então a centralidade da região, fruto de uma estratégica localização geográfica.

Em meados do século XIII, as terras algarvias são as últimas de Portugal a serem conquistadas ao domínio muçulmano. Após longos avanços e recuos, a reconquista cristã tem a preciosa colaboração dos Cavaleiros da Ordem de Santiago, liderados por D. Paio Peres Correia, para no reinado de D. Afonso III acabar com a presença árabe no Algarve e unir a região ao reino de Portugal. Para além de Silves, Tavira e Faro, atual capital algarvia, são definitivamente tomadas aos mouros. Fundava-se assim o Reino de Portugal e dos Algarves.

Mais tarde, no início do século XV, o início da expansão marítima portuguesa dá novo vigor às terras e gentes algarvias. Lagos e Sagres ficam para sempre ligadas ao Infante D. Henrique e aos Descobrimentos, inclusive do Brasil. Ainda hoje, na Ponta de Sagres, um gigantesco dedo de pedra aponta para o oceano Atlântico numa clara alusão à coragem dos navegadores algarvios, como Gil Eanes, que se faziam ao mar à ‘procura de novos mundos para dar ao mundo’.

Marcas desta história tão longínqua, mas ainda tão presente na alma algarvia, encontram-se espalhadas por toda a região. Visitar Aljezur, Lagos, Silves, Faro, Tavira, Castro Marim e Alcoutim é descobrir em cada museu, igreja, fortes e castelos a grandeza da história portuguesa, as suas gentes e tradições.

La dolce vita no Algarve, começa com sua história plena de riquezas e segredos para serem descobertos. José Saramago, resume: “Seja curioso. Viaje.”

 

 


Fonte: Visit Algarve Portugal


Destaque – Imagens: Visit Algarve Portugal


Publicação:
Domingo | 12 de maio, 2024

 


Leia outras matérias desta editoria

Algarve, Portugal: riquezas naturais e históricas

Uma viagem no tempo, tendo como fundo o azul do Oceano Atlântico combinado às nuances das heranças gastronômicas, lugarejos encantadores, encostas e lindas praias. Talvez, estas poderiam ser palavras de inspiração, mas é difícil descrever tantos atrativos...

Poluição sonora: conscientização sobre ruídos em SP é tema na CMSP, leia

O dia 24 de abril, marcou o início da 29ª campanha anual “International Noise Awareness Day” (awareness = conhecimento e noise = barulho, ruído, barulheira, fazer barulho). Uma das ações tipicamente realizadas é a promoção de 1 minuto de silêncio, às...

INAD Brasil – desenvolve a conscientização sobre o ruído no país, conheça

Todos os anos a campanha do Dia Internacional sobre o Ruído no Brasil (INAD Brasil) traz um tema e um lema para destacar os impactos do ruído na vida cotidiana, dando destaque aos prejuízos e cuidados relativos a um aspecto em específico. Em 2024, o tema é...

Conheça 12 impactos graves do excesso de ruídos à saúde: International Awareness Day 2024

Em reportagens anteriores ao 29º Dia Internacional de Conscientização sobre Ruído, mostramos como a ciência e a medicina reconhecem os males causados ao corpo humano por determinadas ações com sirenes que atingem 120 dB de pressão sonora e acontecem no...

Dia Internacional de Conscientização sobre o Ruído atua durante o ano todo, conheça

“Junte-se a indivíduos e organizações em todo o mundo na celebração do 29º Dia Internacional Anual de Conscientização sobre o Ruído. Ajude a aumentar a conscientização sobre os efeitos nocivos do ruído na audição, na saúde e na qualidade de vida e inspire...

29º Dia Internacional Anual de Conscientização sobre o Ruído, saiba como nasceu a data

No próximo dia 29 de abril, o Panamá irá parar por 1 minuto de silêncio. O Brasil e vários países pelo mundo também já deram exemplo em 27 de abril de 2016. As ações a favor do silêncio e conscientização sobre os males à saúde, ao trabalho e à qualidade de...

Ilhas Fiji – um encontro com a Dolce Vita no paraíso, vídeo

Tendo o turismo como principal atividade econômica, Fiji é um país insular da Oceania composto por 333 ilhas – cerca de dois terços desabitadas – espalhadas por um milhão de milhas quadradas. As ilhas estão localizadas a 2.100 quilômetros ao norte de...